Sunça no Cinema – Passageiros (2016)


Sunça no Cinema - Resident Evil 6: O capítulo final (2017)
Sunça no Cinema - O Contador (2016)

477814-jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Durante uma viagem de rotina no espaço, dois passageiros são despertados 90 anos antes do tempo programado, por causa de um mal funcionamento de suas cabines. Sozinhos, Jim (Chris Pratt) e Aurora (Jennifer Lawrence) começam a estreitar o seu relacionamento. Entretanto, a paz é ameaçada quando eles descobrem que a nave está correndo um sério risco e que eles são os únicos capazes de salvar os mais de cinco mil colegas em sono profundo.

117 min – 2016 – EUA

Dirigido por Morten Tyldum, roteirizado por Jon Spaihts. Com Jennifer Lawrence, Chris Pratt, Laurence Fishburne e Michael Sheen.

Jennifer Lawrence e Chris Pratt fazem seu trabalho e conseguem guiar uma fraca trama até um desfecho esperado e covarde. Mas ainda assim, “Passageiros” começa bem. De início somos apresentados a novas e boas ideias, conceitos de ficção científica interessantes e um visual original. É uma pena que com o decorrer da narrativa isso vai se perdendo, na verdade, é deixado de lado para priorizar um romance sexista e previsível entre os protagonistas.

Uma nave transporta milhares de passageiros para uma colônia distante. Dois passageiros são despertados 90 anos antes do tempo programado e se encontram em uma nave prestes a “naufragar”. Em meio a decisões conturbadas e atalhos de roteiro temos uma ficção científica que se transforma em uma história de amor.

Em um naufrágio um pequeno problema gera outro um pouco maior e assim por diante, dessa forma, a trajetória dos protagonistas em uma nave prestes a sucumbir, cria tensão, suspense e nos cativa. No início do filme Pratt encarna muito bem um náufrago espacial entregando um dos melhores momentos do longa. A dificuldade de se viver sozinho é desenvolvida em um ritmo cadenciado, conta passagens de tempo elegantes utilizando elementos como a barba do protagonista e a quantidade de equipamentos em determinada cena. O primeiro ato termina com uma difícil e controversa decisão de Jim (Chris Pratt). “Passageiros” então resolve se tornar um romance machista e explora a conturbada decisão de seu protagonista da maneira menos criativa, mais clichê e nos guiando para um desfecho comum e covarde. E nem o próprio filme parece acreditar no relacionamento entre Jim e Aurora, uma vez que na tentativa de fazer Aurora (Na verdade, os espectadores) aceitar a perturbada decisão de Jim a coloca assistindo vídeos passados com conselhos amorosos de suas amigas. Jennifer Lawrence é competente e deixa Aurora carismática, sexy e expressiva. Já a participação de Laurence Fishburne é apenas um momento preguiçoso do roteiro, o famoso: Aparece, ensina/possibilita a resolução dos principais problemas dos protagonistas e vai embora.

“Passageiros” têm boas ideias trabalha bem com alguns conceitos da ficção científica, vale um destaque para todas as passagens onde a falta de gravidade é explorada, e rende sequências bonitas e estilosas (A passagem por um sol, os “passeios” pelo espaço, são bons exemplos). Uma dupla protagonista carismática que conduz a trama, mas em um filme que prefere desperdiçar tudo isso em prol de uma resolução mais palatável que agrade a todos os públicos.  

Nota do Sunça:

nota2_suncanocinema_fantasticomundodesunca

Últimas críticas:

Últimos textos:

https://jizzrain.com/cats/81/

Sunça no Cinema - Resident Evil 6: O capítulo final (2017)
Sunça no Cinema - O Contador (2016)